Qual a importância da comunicação integrada para pequenas empresas?

Por Roberto Alonso/RADIC

Engana-se quem pensa que a comunicação integrada é uma estratégia que deve ser explorada apenas pelas grandes organizações. As pequenas empresas também precisam saber se comunicar bem e ter um setor de comunicação bem estruturado.

Mas, se você ainda não consegue visualizar a importância da comunicação integrada, não se preocupe! Nós vamos explicar tudo para você. Continue a leitura e fique bem informado sobre o assunto.

Compreendendo os destinatários da comunicação integrada

Para que você entenda o processo de comunicação nas empresas, antes de mais nada, é preciso entender o público-alvo que ela atinge.

Uma maneira de classificar os públicos é seguindo a proposta do teórico de relações públicas Fábio França, autor do livro Públicos: como identificá-los em uma nova visão estratégica. O autor divide os públicos em três grandes categorias: público interno, público externo e público misto.

Público interno

Para França, o público interno é aquele que tem claros vínculos jurídicos e socioeconômicos com a empresa, vivencia a rotina da companhia e ocupa o seu espaço físico. Como exemplo de público interno, portanto, temos os funcionários de uma organização.

Público externo

O público externo, por sua vez, não estabelece vínculos jurídicos e nem socioeconômicos com a empresa, mas desperta o seu interesse por motivos relacionados ao mercado ou à política. São exemplos de público externo os clientes, os prospects, os fornecedores, entre outros.

Público misto

Finalmente, o público misto é aquele que tem ligações jurídicas e socioeconômicas com a empresa, mas não ocupa o seu espaço e nem vivencia a sua rotina. São exemplos de público misto os familiares dos funcionários da organização e os funcionários terceirizados, que trabalham na empresa, mas não são seus empregados diretos.

Entendendo a importância da comunicação integrada

Quando falamos de comunicação integrada, a título de Brasil, a principal referência encontrada é a de Margarida Kunsch, professora de relações públicas e pesquisadora, autora de livros e com uma larga experiência no campo da comunicação integrada.

Kunsch orienta que o planejamento de comunicação da empresa precisa ser feito de forma integrada. Ou seja, independentemente de o público-alvo ser um cliente ou um funcionário, a postura adotada deve ser a mesma, seguindo as diretrizes da cultura organizacional.

De nada adianta, por exemplo, a empresa adotar uma linguagem divertida e alegre em seus perfis nas redes sociais — canais voltados para a comunicação com o público externo — e ser rude e pouco compreensiva quando estiver passando um treinamento a um funcionário, por exemplo.

É por isso que toda a comunicação precisa ser planejada em conjunto, com profissionais de recursos humanos, relações-públicas, publicitários e jornalistas trabalhando juntos para o alinhamento da comunicação.

É claro que, no caso de pequenas empresas, nem sempre será possível contar com todos esses profissionais no time de comunicadores. Nesse caso, é necessário ainda mais atenção, pois uma única pessoa pode ser a responsável por toda a comunicação e as chances de acontecer um desvio de conduta são maiores.

Conseguiu entender a importância da comunicação integrada também nas pequenas empresas? Caso tenha ficado com alguma dúvida, deixe um comentário no espaço abaixo. Responderemos assim que possível!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *