5 principais desafios do marketing educacional e como superá-los

Demanda recorrente e crescente, o marketing educacional é uma ferramenta atualmente imprescindível às IES. Como se destacar sem estar na web, ambiente em que os universitários usam para absolutamente tudo? Entretanto, só a presença online não basta, é preciso ter estratégias eficientes.

Obter essa relevância é um desafio e tanto que as instituições têm enfrentado, mas que podem ser superadas com um bom planejamento e a manutenção de práticas que ajudam na retenção e na matrícula de novos alunos.

Vamos entender melhor quais são as demandas desse setor? Este post traz os 5 principais desafios do marketing educacional e como superá-los. Confira!

1. Entender o perfil do aluno de cada curso

Direcionar as campanhas para os diferentes cursos da IES requer um cuidado maior para que essa comunicação seja precisa. Entre as várias formações oferecidas há diferentes tipos de aluno, com aspirações, necessidades, dificuldades e objetivos bastante distintos.

Sua campanha não será a mais adequada se você falar com alunos de humanas e exatas do mesmo jeito, afinal, eles são bem diferentes, não é mesmo? Essas campanhas mais bem direcionadas criam um maior engajamento e aquela sensação de que a IES conhece bem o público com o qual fala

A maneira mais eficiente de conseguir isso é criando personas que ajudam a definir exatamente qual é o perfil de aluno de cada um desses cursos. Essas personas são, como o nome sugere, personagens fictícios que reúnem características em comuns de determinado grupo. 

Para definir uma persona é importante fazer pesquisas considerando hábitos, desejos, problemas que enfrentam ao decidir por um curso, por exemplo, e outras questões relacionadas ao seu perfil, que venham a ajudar na hora de fazer o marketing educacional. Assim as campanhas serão mais segmentada se precisas, com retornos concretos.

2. Dividir investimentos entre conteúdo pago e orgânico

Atualmente é possível investir dinheiro nas campanhas publicitárias, e as ferramentas de anúncios das mídias sociais, além do AdWords, são ótimas maneiras de aumentar a visibilidade de anúncios e de páginas. Entretanto, é importante saber balancear essas escolhas com os modelos orgânicos.

Ações orgânicas ainda têm grande relevância e são capazes de atrair um fluxo amplo e de graça, de forma muito eficiente e com ótimo custo-benefício. Entretanto, é possível investir dinheiro para que essas campanhas orgânicas sejam ainda mais interessantes.

Um bom exemplo é na produção de peças publicitárias em vídeo, com conteúdos que sejam de interesse aos estudantes. Esses materiais podem ser de todos os tipos, como ações tradicionais ou vídeos de storytelling, com um conceito mais focado nas necessidades da persona.

O importante é sempre equilibrar esses investimentos, pois ambos são relevantes, e devem ser utilizados em conjunto, como duas frentes de atuação que podem trazer resultados interessantes à IES.

3. Nutrir o lead da forma correta

Uma das grandes necessidades para fazer um bom marketing educacional é obter leads qualificados. Eles são os contatos que a sua instituição precisa com os estudantes, funcionando como o primeiro e fundamental passo para seguir enviando ações publicitárias e tentando envolver esse possível futuro aluno.

Porém, é justamente a continuidade desse trabalho que guarda um grande desafio que as IES precisam superar. A continuidade da nutrição desses leads nem sempre é feita da maneira adequada, o que simplesmente põe todo trabalho a perder. Afinal, o que é um lead sem ser transformado em um cliente, nesse caso, em um aluno matriculado?

Após conseguir esses leads por meio de landing pages fortes, é preciso seguir se comunicando com essa contato. Muito comum em universidades, a perda dessa nutrição acontece após o lead não dar continuidade no processo desejado, que é a matrícula ou o prosseguimento na instituição, entretanto, sempre há possibilidades de ele retornar, nem que seja no futuro.

Nos casos da não matrícula após o vestibular, seria interessante saber o que motivou essa desistência, e isso pode ser feito com e-mail marketing mais humanizado, com frases próximas e que questionassem o que faltou para o aluno se juntar à IES.

Outro caso muito comum é quando um aluno conclui seus estudos em uma universidade que oferece cursos de pós-graduação. Continuar a nutrição desse lead pode ser uma ótima estratégia para que ele retome seus estudos na instituição, e o fluxo de e-mails deve ser direcionado para essa proposta.

4. Acompanhar as taxas de ROI

ROI, sigla em inglês de Return Over Investment, ou Retorno Sobre Investimento, é um indicador que ajuda o marketing educacional a mensurar o quão eficientes são suas campanhas e estratégias.

Não é nem um pouco plausível colocar dinheiro em algo sem saber exatamente qual o retorno disso, não é mesmo? É possível saber, em números, se as ações de marketing estão sendo eficientes.

Há uma fórmula muito simples usada para calcular o ROI, que pode perfeitamente ser aplicada no contexto de marketing educacional:

ROI = Receita – Custo / Custo

Nesse caso, os cálculos podem servir para mensurar se os valores investidos nas campanhas deram bom retornos em matrículas de alunos. Aplicando no contexto de IES o cálculo seria na quantidade de alunos captados / investimentos em campanhas de marketing.

5. Investir em marketing de conteúdo

Oferecer conteúdos interessantes pode ser uma maneira eficiente de conseguir resultados interessantes com o marketing educacional. O marketing de conteúdo faz isso, por meio principalmente de posts em blogs, que nesse caso será voltado para conteúdos relacionados a carreira e assuntos correlatos.

As dúvidas sobre o curso escolhido são sempre recorrentes nos alunos, o que faz com que eles façam muitas pesquisas prévias sobre o assunto até tomar uma decisão. Então, seria interessante se um desses posts fosse um conteúdo publicado pela sua IES, com uma linguagem adequada ao perfil que procura esse texto.

Essa estratégia oferece conteúdos que formam um caminho que conduz o estudante até o momento final, que é a decisão de matrícula. Quando ele consumiu todos esses posts, essa trajetória fica mais facilitada e clara, com o conhecimento total dos assuntos e bagagem suficiente para dar o passo importante e fazer a escolha do seu futuro.

Esses desafios estarão sempre presentes no planejamento e na execução de um marketing educacional eficiente, porém, se superados com ajuda dessas dicas, os resultados serão sempre positivos. É importante também contar com profissionais e empresas que sejam focadas nesse segmento de marketing!

Curtiu essas dicas? Você pode ter acesso a outros posts como este assinando a nossa newsletter. Assim você recebe tudo diretamente no seu e-mail!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *